millennium project | 15 desafios globais


Afinal, o que são os 15 desafios globais propostos pelo Millennium Project? Eles não são as Metas do Milênio, as metas são objetivos estabelecidos pela ONU que devem buscados dentro de um prazo específico. Ja os desafios são as rotas, o caminho de como chegar lá, são temas e indicadores de como estão progredindo as coisas no planeta, observando aspectos variados. Abaixo estão algumas questões colocadas pelo projeto.

1. Como é possível o desenvolvimento sustentável ser alcançado para todos com todas as questões da mudança climática global?
2. Como todos podem ter água potável suficiente, sem conflitos?
3. Como os recursos ambientais podem sere mantidos em equilíbrio para uma população crescente?
4. Como uma democracia genuína pode emergir de regimes autoritários?
5. Como a tomada de decisão pode ser realizada de maneira integrada ao planejamento global de longo prazo? 
6. Como a convergência global das tecnologias da informação e de comunicação pode funcionar para todos?
7. Como a economia global pode  ser encorajada a contribuir para o abismo da desigualdade na distribuição de riqueza?
8. Como podemos nos previnir da ameaça de novas doenças e do desenvolvimento de microrganismos imunes?
9. Como a educação pode tornar a humanidade mais inteligente, experiente e sábia o suficiente para dar resposta aos desafios globais?
10. Como os valores compartilhados e novas estratégias de segurança podem reduzi os conflitos étnicos, terrorismo e o uso de armas de destruição em massa?
11. Como o o aumento da participação das mulheres nas áreas da economia e sociedade podem contribuir para melhorar a condição humana?
12. Como as redes de crime organizado podem ser impedidas de se tornar as mais poderosas e sofisticadas empresas globais?
13. Como a demanda crescente de energia pode ser atendida de forma segura e eficiente?
14. Como as pesquisas científicas e tecnológicas podem ser aplicadas mais rapidamente na melhoria da condição humana?
15. Como as questões éticas podem ser incorporadas prioritariamente nas decisões globais?

Essas questões, não estão em nenhuma ordem de importância, não significa que a o número 1 é mais importante que o 2 ou 3. Elas são analisadas pelo projeto periodicamente, o website possui muitas informações e é fundamental para todos que irão fazer o planejamento de sua empresa e porque não de suas vidas. Não estamos piorando em tudo, existem avanços em áreas importantes e esse devem ser divulgados! O projeto emite um relatório, O Estado do Futuro, que contém muitos dados sobre a situação do planeta.

seu negócio sustentável | bares e restaurantes


Aqui estão algumas estratégias que podem tornar seu restaurante e bar mais sustentável e com processos mais competitivos. São princípios básicos que podem ser adotados em vários outros negócios e até mesmo na sua casa. Muito deles não requerem investimentos e muitos trazem retorno financeiro como a diminuição da conta de água e luz. Além disso tudo, seu negócio adquire outros tipos de valores,  como o respeito de seus clientes e desperta sua consciência para o não desperdício.








As ilustrações são do Centro de Sustentabilidade do Sebrae. 


warka water, av | torre que produz água potável


Warka Water é um projeto concebido pelo estúdio AV para as regiões montanhosas da Etiópia, onde as mulheres e crianças caminham várias horas para coletar água. Para aliviar esta condição dramática, o estúdio desenvolveu o projeto Warka Water, que está colhendo água potável a partir do ar e homenageia as árvores etíopes Warka que estão desaparecendo.





A estrutura de bambu tem altura de 9 m e um tecido especial pendurado por dentro capaz de coletar água por condensação. A estrutura é leve e foi projetada para ser construída manualmente por habitantes da aldeia e com materiais regionais.



Architecture and Vision é o estúdio responsável pelo projeto que possui duas versões, uma realizada em 2012 e outra em 2014. Vemos  uma solução simples e extremamente viável para se coletar água, utilizando técnicas semelhantes já publicadas aqui no blog bioclimática,: atrapanieblas, captando água da neblina