renaturalização e ecologia urbana | cecília herzog

Me lembro uma vez em uma aula de geografia que a professora colocou alguns alunos na frente da sala e pediu para que apontassem para onde eles acreditavam que estava a natureza. Isso foi em 1990, e afortunadamente o prédio da escola era rodeado de árvores e tinha janelas envidraçadas que podíamos estar em contato visual direto com elas. Quando a pergunta foi feita quase todos os alunos apontaram para as árvores e um deles fez um giro com o dedo como se apontasse para tudo, tudo, menos para ele. E assim a professora perguntou: por que ninguém apontou para si mesmo? Já estávamos desconectados com a natureza? Talvez, e talvez por isso a vemos somente como uma fonte inesgotável de recursos, e que pode ser mesmo, desde que saibamos usá-la.


A ecologia urbana e a renaturalização das cidades é um caminho natural para não sofrermos mais com falta de água, temperaturas extremas, trânsito excessivo entre outros colapsos que todas as metrópoles vivem hoje. Quando entendemos que fazemos parte desse sistema e ele faz parte do nosso dia a dia, quando vemos um rio limpo não canalizado subir e baixar de acordo com a época do ano, estamos nos reconectando com a cidade que vivemos. É disso que Cecília Herzog irá falar na palestra do TED abaixo, nas soluções que já aparecem em várias partes do mundo, que estão baseadas sempre no mesmo conceito, a ecologia urbana e lembremos que somos parte dessa ecologia.

 

assadeiras recicladas em reforma de padaria polonesa | design de interiores

“ Mostre-nos o seu café da manhã, lhe mostraremos a sua cozinha. Nós somos arquitetos focados nas suas necessidades. ”

Esse é a missão do studio de arquitetura polonês mode:lina ARCHITEKCI, que projetou a reforma de uma padaria da família Bartkowscy, existente desde 1927.

Em 2014, a padaria familiar Bartkowscy com 18 lojas pela cidade criou um novo lugar com caráter único, o Doppio Cafe Bistro em Aleja Solidarności em Torun.

O encontro com a história centenária do trabalho artesanal desta família foi uma grande inspiração para o novo design de interiores.

Um aroma de pão fresco, enormes fornos e assadeiras desgastadas deixaram claro para os arquitetos que a fusão da tradição com o design moderno era a resposta.



A madeira, a cerâmica branca que reveste as parede, as assadeiras e a paginação do piso forma os elementos estruturantes para o projeto que respeitaram a cultura da família e promoveram a reciclagem de materiais que seriam descartados.

As assadeiras antigas foram reaproveitadas e receberam uma segunda vida no revestimento de paredes e luminárias.




A madeira, e o revestimento de cerâmica branca geraram a atmosfera tradicional. E esse clima é complementado pelo piso de mosaico branco e preto, que é a reminiscência de lojas antigas.